Assiferto RS propõe ao governo do Estado a criação de um programa estadual para incentivo do uso de adubo orgânico

COMPARTILHE:

Fepam e secretaria de Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural do Estado receberam ações práticas com políticas públicas para acelerar as melhorias ambientais

 

A primeira audiência foi na manhã de terça-feira (11), na sede da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). A presidente da entidade, Marjorie Kauffamann recebeu o grupo formado por integrantes da Associação das Indústrias de Fertilizantes Orgânicos do RS.  O presidente da Associação das Indústrias de Fertilizantes Orgânicos do Rio Grande do Sul (Assiferto RS), Ito José Lanius entregou o documento com propostas para incentivar a produtividade do agronegócio, usando mais adubação orgânica.

O projeto prevê uma ação em conjunto da Assiferto RS com as secretarias de Estado, MAPA, sindicatos, órgãos de apoio técnico e secretarias municipais para a implantação de políticas públicas que visam facilitar o acesso ao adubo orgânico para pequenos, médios e grandes produtores rurais.  O programa teria como metas melhorar o manejo dos resíduos orgânicos no RS, dar ao setor um caráter de formalidade e legalidade e diminuir a dependência de importação de nutrientes para fertilizar o solo.

Lanius afirmou ainda que com a implantação desse pacote acredita ser possível aumentar a produtividade dos solos gaúchos, viabilizando todos os componentes que integram o setor produtivo, além de livrar os córregos, rios e todo manancial hídrico da saturação orgânica, pelo seu manejo correto. “Essa parceria implica em geração de impostos, renda e emprego, na redução da importação de sintéticos. Podemos trazer para a legalidade mais atividades.  A Assiferto disporia os técnicos para formamos uma equipe de trabalho para esmiuçar as sugestões através de incentivos e cobranças.”

 

Para a presidente da Fepam Marjorie Kauffaman quando se trata de resíduos e de aterros sanitários não existe outra saída a não ser melhorar a segregação e dar o destino correto dos resíduos. “Se nós simplesmente separássemos o orgânico para a compostagem e o que pode ser reciclado já teríamos a otimização das áreas dos aterros.”

 

Já na audiência com o secretário de Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho o grupo reforçou essa parceria com o governo do Estado para propor um programa em conjunto de colocação do resíduo orgânico. “Além de aumentar a produtividade dos solos com o uso de adubo orgânico nós acrescentaríamos no PIB do Estado participando da própria balança comercial internacional,” frisou Lanius.

 

O secretário afirmou que o governo do Estado vai dispor de uma equipe técnica para analisar as propostas. “O grande objetivo nosso é começar a agregar valor. Nós sabemos e reconhecemos que os associados da Assiferto RS têm um produto que ajuda muito o produtor. Então nós somos parceiros.  Além disso, estamos criando linhas de crédito para focar no incentivo à agricultura.”

 

 

Sobre a Assiferto RS

A entidade criada há quase 2 anos tem atuação estadual é formada por 11 empresas do setor. Em conjunto, as empresas associadas produzem e comercializam mais de 90% do volume total de fertilizantes orgânicos com registro no Estado e reciclam um volume anual de mais de 560.000 toneladas, que, após a sua industrialização, retornam ao ciclo produtivo sem impacto ambiental e colaborando para o aumento de renda do setor agropecuário.

Seja um Associado

Para se tornar um associado, preencha o formulário e nossa equipe de consultores entrará em contato para agendar uma visita. Ou, se preferir, agende o atendimento pelo e-mail [email protected].

Já preencheu e enviou o formulário?

Parabéns!

Agora é só aguardar eu verificar as informações e entrar em contato com você!

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa  Política de Privacidade.